Professorinha rindo do trouxa do contribuinte.

Publicado em fevereiro 27, 2011 por Mauro A. Silva |
Professorinha compra atestado médico falso e dá risada de nós!

Jornalista do telejornal Hoje acusa o médico e livra a cara da professorinha-santa.

Severínia-SP, TV Globo, 23/02/2011

http://movimentocoep.ning.com/

viaProfessorinha rindo do trouxa do contribuinte..

Anúncios

Golpe Branco para prorrogar o mandato nos conselhos tutelares de S. Paulo-SP.


Ao invés de publicar o Edital para a Eleição dos 37 Conselhos Tutelares da Cidade de São Paulo, os membros do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) estão mais preocupados em mudar a lei e fazer uma ilegal eleição por “chapas partidárias” e também obrigar a prefeitura a contratar caras consultorias para organizar “provas eliminatórias” para os candidatos, provas estas que não têm respaldo na legislação municipal. Isto pode ser visto na reunião do CMDCA em 28/01/2011.

A lei municipal 11.123/1991 é clara sobre a eleição do Conselho Tutelar:
“O Poder Público Municipal regulamentará o processo 90 (noventa) dais antes da escolha” (artigo 17).
O Processo Eleitoral do Conselho Tutelar deve estar expresso em lei municipal, conforme determina o artigo 139 da lei federal 8069/1990.
Portanto, o Edital do Processo Eleitoral do Conselho Tutelar, sob responsabilidade do CMDCA, deve ser publicado com uma antecedência mínima de “90 dias ante da escolha [do conselho tutelar]”. Além disso, o Edital não pode conter exigências não previstas na lei municipal nem nos decretos municipais que regulamentam Processo Eleitoral do Conselho Tutelar.
É importante destacar que a lei municipal 11.123/1991 vinculou o CMDCA ao gabinete do prefeito (artigo 5º), cabendo ao CMDCA a divulgação do Edital do Processo Eleitoral do Conselho Tutelar (artigo 18 do decreto municipal 31.986/1992).
Considerando que o CMDCA não tem “personalidade jurídica”, a responsabilidade formal pela correta publicação do Edital, divulgação e realização do Processo Eleitoral do Conselho Tutelar é do chefe do Poder Executivo Municipal, a responsabilidade é do prefeito.

A última eleição do CT aconteceu em 11 de maio de 2008, com a posse dos eleitos em 6 de junho de 2008. (Conforme determinado no Edital 2008 – RESOLUÇÃO 93 /CMDCA/08 – publicada no Diário Oficial do Município em 12/02/2008, página 45).

O golpe branco:
O edital 2011 deveria ter sido publicado em até 16 de fevereiro caso o Poder Público do Município de São Paulo quisesse realizar a escolha dos conselheiros tutelares em 15 de maio de 2011.
Mas, noticia-se que o CMDCA, em reunião de 14/02/2011, não só negou-se a aprovar uma deliberação para a publicação do Edital do Processo Eleitoral do Conselho Tutelar 2011, mas também indicou a possibilidade de prorrogação dos mandatos dos atuais conselheiros tutelares. O CMDCA ainda não publicou a ata da referida reunião.
Até a presente data (27/02/2011), o CMDCA não publicou a ata da referida reunião; e também não publicou o Edital do Processo Eleitoral do Conselho Tutelar 2011.
O “golpe branco” consiste exatamente na não publicação da ata da reunião de 14/02/2011. O CMDCA simplesmente vai ignorar os prazos para o processo eleitoral dos Conselhos Tutelares. Assim, quando chegar na véspera de encerrar o mandato dos atuais conselheiros tutelares, o CMDCA simplesmente comunicará o “fato” ao Ministério Público e pedirá um “aval” para a ilegal prorrogação dos atuais mandatos. Simples assim!

Em reunião ordinária mensal de 19/02/2011, o CONSABESP (Conselho Coordenador das Associações Amigos de Bairros, Vilas e Cidades de SP), preocupado com a situação dos direitos das crianças e adolescentes na cidade de São Paulo, deliberou por noticiar a não publicação do “Edital do Processo Eleitoral do Conselho Tutelar 2011” diretamente ao prefeito Gilberto Kassab. Deliberou-se também por noticiar tal situação à Câmara Municipal de São Paulo e ao Ministério Público, órgão responsável pela fiscalização do processo eleitoral dos conselhos tutelares.

O CONSABESP realizou o “Debate Conselho Tutelar e o seu Processo Eleitoral de S. Paulo” em 26/02/2011, na Câmara Municipal de São Paulo.
A idéia original era debater o “Edital”, o que ficou prejudicado pela “não publicação do Edital”.
Em vista disso, os debates foram orientados para a importância do conselho e para a garantia de uma efetiva participação de lideranças comunitárias que não estejam subordinadas a qualquer apadrinhamento político. Também foram sugeridas medidas administrativas e judiciais para compelir o Poder Público Municipal a realizar um legítimo e democrático processo eleitoral dos conselhos tutelares de São Paulo. Qualquer proposta de prorrogação de mandato deve ser rechaçada e denunciada na imprensa, no Ministério Público e no Judiciário.

São Paulo, 27/02/2011 – Mauro Alves da Silva – Presidente do Grêmio SER Sudeste – https://gremiosudeste.wordpress.com/

***
Veja também:
28/01/2011 – Conselheiro representante do sindicato da Febem defende “chapas” na eleição do conselho tutelar.

Debate Conselho Tutelar e o seu Processo Eleitoral de S. Paulo.

CONSABESP – Conselho Coordenador das Associações Amigos de Bairros, Vilas e Cidades de SP

O “Debate Conselho Tutelar e o seu Processo Eleitoral de S. Paulo” será realizado no dia 26 de fevereiro (sábado), das 14h às 17h, na Câmara Municipal de São Paulo (Viaduto Anchieta nº 100). Os debatedores: José Roberto Alves da Silva (ex-conselheiro tutelar e autor do Manual Prático Orientação para Conselheiro tutelar), Anderson Cruz (Instituto de Educação São Paulo e membro do Rotary Moóca), e Ana Maria Pereira dos Santos (Coordenadora do Fórum Municipal de Educação da Cidade de São Paulo).

O “Debate Conselho Tutelar” é aberto a todos os interessados, os quais poderão formular perguntas e esclarecer dúvidas. Será dada prioridade ás pessoas que se inscreverem previamente no site do Conabesp.ning.com . Estuda-se a possibilidade de transmitir o evento “online”.

Haverá entrega de certificados aos participantes.]

http://consabesp.ning.com/

viaDebate Conselho Tutelar e o seu Processo Eleitoral de S. Paulo..

Brasil: SSP afasta delegados suspeitos de abuso contra escrivã

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

A farsa das eleições dos Conselhos de Escola.

A farsa das eleições dos Conselhos de Escola..

O governador Geraldo Alckmin e nem o secretário de educação Herman Voldemort (Família Monstro + Bruxo da Travas) aceitaram promover o “Dia da Eleição do Conselho de Escola”, uma proposta de democratização da eleição dos conselhos de escola.
Sendo assim, já temos notícias de que as farsas eleitorais dos conselhos de escola estão correndo soltas…
Hoje, 21 de fevereiro, ás 11h30, a escola estadual EE João Maria Pires de Aguiar vai promover a sua farsa eleitoral, elegendo um conselho em um processo eleitoral viciado e sem a ampla participação dos alunos, das mães e dos pais.

 

Por último, desafiamos a imprensa a acompanhar uma eleição de um conselho de escola estadual e divulgar amplamente a farsa que sempre é montada… Fica a sugestão para que acompanhem a farsa na EE João Maria Pires de Aguiar (Rua dos Marapés, 17 – Vila Campestre, Jabaquara, São Paulo, 04330-070, tel.: 11 5563-0051).

Professor ensina tráfico na escola pública de Santos-SP.


Exercícios aplicados na Escola Estadual João Octávio dos Santos, no morro do São Bento, periferia da cidade de Santos-SP:
– qual a quantidade de pó de giz que um traficante deverá misturar para ganhar 20% na venda de 200 gramas de heroína?
– quantos clientes cada prostituta deverá atender para que o cafetão compre uma dose diária de crack?
– Zaroio tem um fuzil AK-47 com 80 balas. Cada rajada gasta 13 balas. Quantas rajadas Zaroio poderá dar?

É isso que os professorzinhos-santos-abnegados estão ensinado para nossas crianças?

A reportagem foi feita pela TV Rcordd…
Pena que a jornalista não entrevistou o representante local do sindicato das professorinhas de SP… Mas a reportagem achou um “jeitinho” para msotrar um aluno “aprovando” a atitude do professorzinho-santo-abnegado…

Aula para traficantes? Qual é a opinião do sindicato das professoras?.

Proposta prorrogação do mandato dos Conselhos Tutelares de S. Paulo.

Na reuniãoordinária de hoje (14/02/2011), o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescvente da Cidade de São Paulo propôs a prorrogação dos mandatos dos conselheiros dos 37 Conselhos Tutelares da Cidade de São Paulo. O argumento é o de que o Tribunal eleitoral de SP não cederia as urnas eletrônicas ante4s de 6 meses! A eleição estava marcada para 15 de maio.

Comentário do Mauro: Isto é um completo absurdo, pois a eleição dos conselheiros tutelares não passa pelo Tribunal Regional Eleitoral. A eleição é de competência exclusiva dos municípios, conforme determina o Esttuto da Criança e do Adolescente (lei federal 8069/1990).
O Ministério Público deve ser acionado para obrigar a realização das eleições, pois a lei federal determina que o mandato é de 3 anos.

%d blogueiros gostam disto: