Os “donos” do Theatro Municipal estão de volta!

Hoje a Câmara Municipal de São Paulo vai promover uma audiência pública sobre o projeto de lei PL 09/2010 (autoriza o prefeito a criar a Fundação Theatro Municipal).
O Grêmio SER Sudeste interessou-se pela questão do Theatro Municipal em 2003, quando recebeu denúncias de que as alunas da Escola Municipal de Bailado (EMB) sofriam agressões físicas e morais, e também:
1) As alunas eram obrigadas freqüentar academias particulares vinculadas aos próprios “professores” da EMB, sendo que as “notas” das alunas e a aprovação dependiam disto;
2) As alunas eram obrigadas a comprar caras “fantasias” a fim de poderem participar das apresentações da EMB. Estas fantasias eram feitas por pessoas vinculadas a “professores” da EMB;
3) Embora a EMB não tenha nenhum vínculo e nem registro junto à Secretaria Municipal de Educação, ainda assim criou-se uma Associação de Pai e Mestres (sic), com CNPJ, com sede na própria EMB, e que cobrava ”taxas” das alunas que se matriculavam nesta “escola” pública;
4) Quando as alunas faziam apresentações, elas eram obrigadas a pagarem os “professores” que criavam as coreografias apresentadas;
5) Ficamos sabendo de um caso de possível abuso sexual contra um aluno. Mas não houve condições de aprofundar as investigações;
6) Houve o caso da premiação das alunas no Encontro Nacional de Dança – ENDA 2002, cujo cheque de R$ 1.000,00 teria ficado com um “professor”. Detalhe: forma as próprias alunas que se cotizaram para pagar a taxa de inscrição.
7) Seguindo a máxima das investigações: “siga o dinheiro”, o Grêmio SER Sudeste ficou sabendo que o cheque de R$ 1.000,00 foi para na conta bancária da Associação dos patronos do Theatro Municipal!

A Associação dos Patronos do Theatro Municipal
Quando o Grêmio Ser Sudeste foi procurar os “Patronos”, não os encontrou no endereço indicado no seus estatuto de criação nem no endereço indicado no cartão do CNPJ. O Grêmio encontrou os “Patronos” instalados no 5º andar do Theatro Municipal, usando até mesmo o telefone do Theatro Municipal como seu telefone de contatos!
Dentre as ilustres instituições que compunham a Associação Patronos do Theatro Municipal, encontramos a maior rede de televisão do Brasil e grandes bancos, inclusive o Banco Santos, cujo dono era também presidente dos “Patronos”…

Depois de nossa divulgação sobre a “ocupação” do Theatro Municipal pelos “patronos”, eles mudaram-se sabe-se Deus lá para onde…

Lembramos que a Associação Patronos foi criada depois que a prefeita Luiza Erundina devolveu o Theatro Municipal à população de S. Paulo.
Antes, o Theatro era “alugado” para atender a interesses empresariais, tendo mais de 80% das suas datas reservadas para espetáculos exclusivos para associados ou eventos particulares…
Além disso, mais de 90% dos valores obtidos com ingresso ficava com a própria empresa que revendia os ingressos…
Vale lembra que houve uma CPI do Theatro Municipal que, entre outra coisas, descobriu que seu diretor era formado em … Matemática! Mas não forma aprofundada as investigações, pois iriam desmascarar o conluio que é feito entre artistas, produtores e empresários…

Agora, no dia de hoje, a Câmara Municipal está avaliando um projeto de lei PL 09/2010 que vai garantir um endereço definitivo para os “patronos” dentro do Theatro Municipal de São Paulo. O artigo 10 cria o Conselho de Patrocinadores: órgão colegiado de captação de patrocínios da iniciativa privada e de formulação de sugestões. Dois “patronos” ainda farão parte do Conselho Deliberativo.
Vejam o que diz o artigo 19: “O Conselho de Patrocinadores, órgão colegiado integrado por membros sem direito a qualquer espécie de remuneração, será composto por número ilimitado de representantes da sociedade civil, pessoas físicas ou jurídicas, de ilibada reputação, que contribuam regularmente com doações em dinheiro, bens ou serviços para a Fundação”.
Que beleza!
Ilibada Reputação!!”
Será que vão convidar o ex-banqueiro que faliu o Banco Santos para ser presidente do Conselho dos Patronos, digo dos patrocinadores, e mandar e desmandar no Theatro Municipal de são Paulo?

Esperamos que esta jogada esperta, colocar “patrocinadores no órgão deliberativo”, não venha a ser objeto de mais uma CPI do Theatro Municipal de São Paulo.

Quem viver verá!

São Paulo, 29 de abril de 2011.
Mauro Alves da Silva.
Presidente do Grêmio SER Sudeste.

https://gremiosudeste.wordpress.com/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: